Mais de 180 carros clonados são apreendidos pela Polícia Civil nos seis primeiros meses deste ano

0
4

Delegado alerta que na hora da compra do veículo, o ideal é verificar documentação e fazer vistoria no Detran. Tocantins registra aumento no número de carros clonados nos primeiro semestre de 2021
Nos seis primeiros meses deste ano, 186 veículos que circulavam no Tocantins foram apreendidos por estarem clonados, segundo a Polícia Civil. Desse total, 50 foram localizados na capital.
O número é maior do que o registrado entre janeiro e junho do ano passado, quando 171 automóveis clonados foram recuperados.
Proprietários podem nem saber que estão circulando em veículos adulterados. O delegado Anderson Case alerta que na hora da compra, o ideal é verificar a documentação e fazer vistoria no carro.
“No momento de adquirir um veículo que elas possam tentar verificar a documentação, se está tudo pago. Hoje tem sites, temos possibilidade de a pessoa fazer uma vistoria preliminar no Detran, não demorar para transferir o veículo”.
Número de carros clonados aumenta no Tocantins
Reprodução/TV Anhanguera
O comerciante Anderson Veras atua há 20 anos no ramo de compra e venda de veículos. Disse que nunca caiu em golpes, mas alerta que é preciso ter muita cautela.
“Até mesmo de alienar um carro dentro da loja, sem eu ter que passar o mínimo de documento. Só pela placa do carro, alienaram um. Resolveu, mas dá muito trabalho e detalhe, o golpe nunca é igual, é um vacilo, em um piscar de olho você cai nele”.
Nesta terça-feira (20), a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão, em uma investigação contra um suspeito de utilizar documento falso para acobertar a receptação e uso de um veículo clonado. A ação foi chamada de Fuga do Paraíso.
A Polícia Federal informou que a investigação teve início após uma abordagem feita pela Polícia Rodoviária Federal em Paraíso do Tocantins, na região central do estado. Na época, o suspeito saltou do veículo em movimento e conseguiu fugir dos policiais na estrada.
A PRF verificou que o carro era clonado e tinha o documento falsificado. O caso foi informado à Polícia Federal, que conseguiu identificar o suspeito e o local em que mora.
A operação desta terça buscou encontrar novas provas e identificar a participação de outras pessoas. O suspeito é investigado pelos crimes de receptação e uso de documento falso, cujas penas somadas ultrapassam 10 anos de prisão.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins